Retiro

COMUNICADO

Dom Bernardo Bonowitz informou sua impossibilidade de pregar em nosso retiro de outubro, devido ao cansaço de sua última viagem a Nigéria; decisão acolhida e homologada pelo Conselho de seu Mosteiro.

Após mais de um mês naquele país, realizando visita canônica aos monges locais e pregando retiro para religiosas contemplativas, e, retornando ao Brasil ainda com intenção de revelar-nos o Amor Divino contido nos escritos de Juliana de Norwich, viu-se – na honestidade de seus 70 anos – sem forças para mais esta missão.

Fica, portanto, cancelado esse tão esperado evento. Manteremos todos informados nas próximas semanas sobre a saúde e ânimo de Dom Bernardo. Pedimos desculpas pelo imprevisto e, sobretudo, oração ao nosso querido Abade. Providenciaremos, entre os dias 12 a 16 de agosto, a devolução dos valores já depositados.

Contando com a compreensão de todos, deixo meu fraternal abraço!

Carlos Ferraz

Presidente da Associação Thomas Merton Brasil

mensagem do pregador

Na noite de 8 de maio de 1373, em resposta ao seu ardente pedido de crescer em compaixão por Cristo crucificado, em contrição, e em amor a Deus, o Senhor concedeu a Juliana de Norwich, então com 30 anos, dezesseis revelações de seu amor divino. Juliana passou os quarenta anos seguintes meditando sobre o significado daquilo que tinha testemunhado – não apenas meditando, mas também lendo e estudando, porque o seu livro manifesta conhecimento íntimo dos Padres da Igreja e da mística medieval, inclusive Guilherme de Saint-Thierry e os demais Padres Cistercienses. A obra de Juliana está cheia de intuições e afirmações surpreendentes: “Jesus é a nossa Mãe”, “Não há ira em Deus”, “O pecado é uma necessidade”, “A criação não passa do tamanho de uma amêndoa e mesmo assim é eternamente segura”, e a mais famosa, “Tudo acabará bem e tudo acabará bem e todas as coisas acabarão bem”. Estas afirmações, ao invés de ser meras expressões de experiências subjetivas, fazem parte de uma teologia sistemática totalmente coerente e de tão grande profundidade que Thomas Merton foi levado a escrever: “Ao lado do Cardeal Newman, Juliana é a maior teóloga da língua inglesa”.

um livro, duas edições

SINOPSE VOZES

Esta é uma Revelação do Amor que Jesus Cristo fez em Dezesseis Visões ou Demonstrações pormenorizadas. Essas Revelações foram feitas a uma criatura simples e inculta, no décimo terceiro dia de maio, no ano 1373 de Nosso Senhor Jesus. Essa criatura fizera três pedidos a Deus. O Primeiro era o memorial de Sua Paixão; o Segundo, uma doença física na flor da juventude, aos 30 anos de idade; o Terceiro, receber, como dádiva Divina, três chagas. O livro é um excepcional tratado sobre o amor de Deus, onde a autora escreve sobre a Encarnação a Redenção e a Divina Consolação, bem como sobre o pecado, a penitência e sobre outros aspectos da vida espiritual.

SINOPSE PAULUS

As Revelações do Amor Divino foram escritas a partir de dezesseis revelações (ou visões), recebidas por Juliana de Norwich, mística do século XV, cujos relatos se inserem na tradicional mística medieval inglesa, de autores como Richard Rolle e Margery Kempe. Seus relatos denotam a aflição típica da provação dos místicos, mas também grande alegria e êxtase pela sua especial condição, e discorrem sobre inúmeros aspectos religiosos e teológicos, tais como o mistério da divindade e da Trindade, o amor de Deus, o conceito de pecado e de alma e a metáfora de Jesus como nossa mãe.

dom bernardo bonowitz, ocso

Nasceu em Nova York em 1949, de pais judeus. É Abade do Mosteiro de Nossa Senhora do Novo Mundo em Campo do Tenente, Paraná. Converteu-se ao catolicismo aos 19 anos. Após formar-se em letras clássicas na Universidade de Columbia, ingressou na Companhia de Jesus, onde foi ordenado sacerdote e realizou seus estudos em teologia mística na Alemanha. Em 1982, mudou-se para a Ordem dos Cistercienses da Estrita Observância (Trapistas) na Abadia de São José, em Spencer, Massachusetts. Atuou como mestre de noviços de 1986 a 1996, quando foi eleito superior do Mosteiro no Brasil.

A familiaridade de Dom Bernardo com Thomas Merton o fez escrever:

“(...) quando ele fala de sua busca de Deus, sua luta contra seu egoísmo, sua vontade de pertencer totalmente a Cristo, sua frustração diante das injustiças e desigualdades de nossa sociedade, sua convicção de que há sementes lindas e fecundas de espiritualidade em todas grandes tradições religiosas do mundo, ouvimos a nossa própria voz. Ele é exatamente um porta-voz de nossos anseios, preocupações e desejos mais profundos.”

Mensagem aos amigos de Merton por ocasião do 47º aniversário de sua morte

centro de estudos do sumaré

Estrada do Sumaré, 670 - Alto da Boa vista, Rio de Janeiro/RJ | Tel: (21) 2502-1414

A dependência da Arquidiocese de São Sebastião do Rio de Janeiro fica incrustado na mata atlântica, relativamente próximo do Corcovado. O Centro é usado primordialmente para atividades da própria Arquidiocese e será ocupado pela décima primeira vez pela Associação Thomas Merton Brasil.

São 83 apartamentos com banheiro, duas camas, ar condicionado e pequena varanda voltada para a mata atlântica, devidamente providos com roupa de cama e banho.

Estão distribuídos em três pisos acessíveis por amplas escadas e elevador. Auditório confortável com poltronas estofadas e ar condicionado. Recomenda-se o uso de agasalhos! A Capela com aproximadamente 120 lugares, possui um lindo presbitério.

informações

merton.br@gmail.com

(84) 99913 9756

cristóvão